segunda-feira, março 31

Elmano "Ladrão" Santos

video

O homem, para inventar este penalty, só pode ser ladrão.

Elmano "Cego" Santos

video
O homem, para não ver este penalty só pode ser cego.

domingo, março 30

Jactos Executivos III

Nota: Tá bom! Um pouco para o dramalhão…O problema dos nossos queridos líderes, é estarem seguros do nosso voto. Nós, salvo seja, votamos sempre igual, embora escolhendo dois símbolos diferentes, damos sempre o nosso aval á mesma política.

Meu querido amigo,
Na esperança de poder continuar a tratar-te assim, começo por apresentar as minhas mais sinceras desculpas pelo enfado que o meu e-mail te causou. Obviamente que apenas a minha ignorância me impede de reconhecer os méritos daqueles que têm feito o favor de nos governar. Mas eu não sou mau, meu amigo, não sou ingrato, sou uma vítima da falta de dinheiro (porque não o sei gerir como os nossos queridos líderes tão sabiamente nos têm ensinado), o álcool barato que amenizava as minhas iras, que eu considerava, imagine-se, de justo, das más companhias, sim das más companhias com que começo a privar, por vezes ainda de madrugada, de forma quase promíscua nos comboios da linha de Sintra. Gente que se amontoa como animais, gente com os dentes cariados e as unhas por tratar, gente, que seria eu capaz de jurar, colaborou, a despeito e só a despeito, na eleição do Dr. Salazar como o mais ilustre de todos os portugueses.
Se o senhor Silva (logo o senhor Silva), responsável máximo por quase um terço do tempo de governação do pós 25 de Abril, que originou este Paraíso Democrático a quem a própria Suíça só pode pedir meças nos relógios e nos chocolates) acha que são necessários novos aviões, para que não seja posta em causa a dignidade e o conforto da nossa classe dirigente, quem sou eu, a não ser pelos motivos já expostos e pela má influência desse tal Crespo, que às tantas também priva com a malta da linha de Sintra ou quiçá, com os milhares de arruaceiros a quem entregamos a educação das nossas crianças e que depois fazem cenas que a todos nos envergonham, para questionar seja o que for? Mas tive uma visão, meu amigo, a tua falta de pachorra foi a minha Cova de Iria. Aleluia, aleluia, sei que, para mim, ainda há esperança, sei que ainda serei capaz de amar, amar o Big Brother, o engenheiro Sócrates, o senhor Silva, o Barroso e todos os outros que tiveram de abandonar a pátria para nos servir lá em Bruxelas e mais longe ainda.
Do teu
O. Silveiro

sábado, março 29

Jactos Executivos II

Nota: Isto é que é ser sucinto. Eu acho que o Mário globalmente tem razão. Não é um avião topo de gama que empresta dignidade ao político e o país não tem possibilidades económicas para tais extravagâncias. E aqui só para nós; a generalidade dos nossos governantes, nem com disco voador…

Sim, pois, Mário Crespo ao Poder!
Que falta de pachorra…

A.Castanho


sexta-feira, março 28

Jactos Executivos I

Nota:
Eu sou admirador do jornalista Mário Crespo. Gosto do tom afável de apresentar o Jornal das 21 na Sic Notícias. Ainda há pouco estive a ver em vídeo, a maneira superior como aturou as impertinências do Major Batateiro. Mas pergunto-me; Se este texto tivesse sido escrito por alguém de esquerda, seria tão aclamado? Imaginem que era Louçã a escrevê-lo…

POR ONDE ANDA A DEMOCRACIA?
Pronto! Finalmente descobrimos aquilo de que Portugal realmente precisa: uma nova frota de jactos executivos para transporte de governantes. Afinal, o que é preciso não são os 150 mil empregos que José Sócrates anda a tentar esgravatar nos desertos em que Portugal se vai transformando. Tão-pouco precisamos de leis claras que impeçam que propriedade pública transite directamente para o sector privado sem passar pela Partida no soturno jogo do Monopólio de pedintes e espoliadores em que Portugal se tornou. Não precisamos de nada disso. Precisamos, diz-nos o Presidente da República, de trocar de jactos porque aviões executivos "assim" como aqueles que temos já não há "nem na Europa nem em África". Cavaco Silva percebe, e obviamente gosta, de aviões executivos. Foi ele, quando chefiava o seu segundo governo, +quem comprou com fundos comunitários a actual frota de Falcon em que os nossos governantes se deslocam.
Voei uma vez num jacto executivo. Em 1984 andei num avião presidencial em Moçambique. Samora Machel, em cuja capital se morria à fome, tinha, também, uma paixão por jactos privados que acabaria por lhe ser fatal.
Quando morreu a bordo de um deles tinha três na sua frota. Um quadrimotor Ilyushin 62 de longo curso, versão presidencial, o malogrado Antonov-6, e um lindíssimo bimotor a jacto British Aerospace 800B, novinho em folha. Tive a sorte de ter sido nesse que voei com o então Ministro dos Estrangeiros Jaime Gama numa viagem entre Maputo e Cabora Bassa. Era uma aeronave fantástica. Um terço da cabina era uma magnífica casa de banho. O resto era de um requinte de decoração notável. Por exemplo, havia um pequeno armário onde se metia um assistente de bordo magro, muito esguio que, num prodígio de contorcionismo, fez surgir durante o voo minúsculos banquetes de tapas variadíssimas, com sandes de beluga e rolinhos de salmão fumado que deglutimos entre golinhos de Clicquot Ponsardin. Depois de nos mimar, como por magia, desaparecia no seu armário. Na altura fiz uma reportagem em que descrevi aquele luxo como "obsceno". Fiz nesse trabalho a comparação com Portugal, que estava numa craveira de desenvolvimento totalmente diferente da de Moçambique, e não tinha jactos executivos do Estado para servir governantes.
Nesta fase metade dos rendimentos dos portugueses está a ser retida por impostos. Encerram-se maternidades, escolas e serviços de urgência. O Presidente da República inaugura unidades de saúde privadas de luxo e aproveita para reiterar um insuspeitado direito de todos os portugueses a um sistema público de saúde. Numa altura destas, comprar jactos executivos é tão obsceno como o foi nos dias de Samora Machel. Este irrealismo brutalizado com que os nossos governantes eleitos afrontam a carência em que vivemos ultraja quem no seu quotidiano comuta num transporte público apinhado, pela Segunda Circular ou Camarate, para lhe ver passar por cima um jacto executivo com governantes cujo dia a dia decorre a quilómetros das suas dificuldades, entre tapas de caviar e rolinhos de salmão.
Claro que há alternativas que vão desde fretar aviões das companhias nacionais até, pura e simplesmente, cingirem-se aos voos regulares. Há governantes de países em muito melhores condições que o fazem por uma questão de pudor que a classe que dirige Portugal parece não ter.
Vi o majestático François Miterrand ir sempre a Washington na Air France. Não é uma questão de soberania ter o melhor jacto executivo do Mundo. É só falta de bom senso. E não venham com a história que é mesquinhez falar disto. É de um pato-bravismo intolerável exigir ao país mais sacrifícios para que os nossos governantes andem de jacto executivo. Nós granjearíamos muito mais respeito internacional chegando a cimeiras em voos de carreira do que a bordo de um qualquer prodígio tecnológico caríssimo para o qual todo o Mundo sabe que não temos dinheiro.

Mário Crespo,

quinta-feira, março 27

Gostei! Os novos equipamentos da Selecção Nacional, são o máximo! Deve ter sido bonito para os emigrantes portugueses espalhados pelo mundo, foi uma emissão global, ver que os nossos rapazes vestem com garbo, aquele lindo vermelho. Um espanto!!

Quanto a futebol…, falaremos um dia. Quando eles resolverem jogar.

Dizem os entendidos que não se podem fazer reformas contra as corporações.
Se isto fosse verdade, o Marquês de Pombal não teria reformado a Universidade de Coimbra, Joaquim António de Aguiar não teria abatido os foros e morgadios, Fontes Pereira de Melo não tinha construído quaisquer estradas, Duarte Pacheco não teria construído a Marginal, Maria de Lurdes Rodrigues não teria aberto a escola pública todo o dia, concentrando o 1º ciclo em locais onde as crianças se podem socializar mais cedo, não teria instalado o ensino de inglês desde o 1º ciclo nem colocado os professores por períodos de 3 anos.
Não há registo das corporações terem apoiado estas reformas desde o início. No entanto, é possível fazer reformas apesar das corporações

João Aurélio Raposo

quarta-feira, março 26

Caetano Veloso


video


Sozinho

terça-feira, março 25

A nossa política cheira mal. Falta um pouco, ou mesmo um muito, de ética. Em política não vale tudo, como parece ser o caso. Os senhores da política parecem esquecer que quem os sustenta, e bem, merece um pouco de respeito. O povo não é parvo e distingue bem o trigo do joio. Sabe o que é sério e o que é jogada rasteira.
O Carnaval que se tem feito á volta da “cabrinha” ordinária da escola do Porto, já enjoa.
Agora surge a “notícia”(?) dos polícias vigilantes bufos. Qualquer miúdo lembra-se de lançar um “bitaite”, e há logo um político irresponsável para fazer de amplificador. Agora foi o PCP.

Querem saber as últimas?
O governo não se limita a infiltrar bufos nas escolas, como descobriu aquele menino esperto. A mocinha mal-educada e histérica que tanta celeuma criou, agiu por ordens de Maria de Lurdes Rodrigues. E há mesmo quem tenha visto o espírito do Mostrengo Salazar, a elevar-se das profundezas dos Infernos para se apoderar da alma do Zé Sócrates.

segunda-feira, março 24

A Páscoa já lá vai. Já não aguentava tanta amêndoa e coelhos de chocolate. Irra...

domingo, março 23

Uma Páscoa Feliz

sábado, março 22

Da blogosfera

Evoluções de Abril
«a oposição de Esquerda ataca violentamente o Governo, desejando secretamente, porém, que ele nunca seja derrubado, pelo menos no curto prazo; a Oposição de Direita espuma literalmente de raiva, em privado, contra o actual Primeiro-Ministro, mas não só celebra importantes pactos com ele, como se limita a deixar aos sectores mais conservadores e retrógrados da chamada “sociedade civil” – Igreja Católica e poderes financeiros, económicos e corporativos – toda a iniciativa e praticamente toda a visibilidade do combate ao mesmo perante a opinião pública...Com tudo isto, como é que o Povo, no meio desta inacreditável e indecifrável charada, há-de alguma vez conseguir entender a política portuguesa actual?»

Antº dos Anjos Castanho

Um artigo um pouco extenso, mas que vivamente se recomenda. È uma forma muito lúcida de tentar entrar por novos conceitos. Repensar a esquerda é urgente, sobretudo numa sociedade onde tudo se está a tornar tão difuso, tão meias-tintas.

sexta-feira, março 21

quinta-feira, março 20

Assassinos











Há cinco anos, iniciou-se o ataque ao Iraque.

Em nome de mentiras, sabemos hoje.
Em nome do petróleo, já o sabíamos.
Em nome da experimentação de novas armas.
Em nome do saque.
Em nome da repressão.
Hoje sabemos que morreram cerca de 600 000 civis
Que há quatro milhões de refugiados
Sabemos que a paz que os agressores queriam não chegou.
Que os direitos humanos foram reduzidos.
Que o terrorismo aumentou.
Que a democracia não se impõe à bomba.
Que Guantânamo pertence à pré-história da humanidade.

(ontem dizia um iraquiano: Há cinco anos tínhamos um ditador, hoje temos centenas)


quarta-feira, março 19

Ah! Grande Pingo de Bosta...

video

Para o sr árbitro não ver isto, das duas uma: ou estava a desembrulhar um chocolatinho, ou a sonhar com a próxima "fruta de dormir".


Avenida da Liberdade 1912/Lisboa


terça-feira, março 18

O colunista do "Expresso" Daniel Oliveira foi condenado pelo Tribunal de Lisboa a pagar ao presidente do Governo Regional, Alberto João Jardim, a quantia de dois mil euros pelo crime de difamação.

Chamar palhaço a Alberto João Jardim, só é ofensivo para os “palhaços” profissionais com a dignidade que o “reco” da Madeira nunca teve, nem terá.
Parafraseando a besta, “há p’raí uns juízes bastardos, p’ra não dizer filhos da puta…”

Sócrates sabe, ao fim destes três anos, que a descida da montanha da popularidade está a ser vertiginosa, imparável, e escorregadia. Conseguirá parar? E inverter?

Luis Delgado


Estou perfeitamente de acordo com o comentador santanete. Mas diga-me; como na política as coisas funcionam num sistema tipo “vasos comunicantes”, quem está a subir para equilibrar a queda de Sócrates? Os seus “patronos” do PSD? Não me faça rir…
O nosso grande problema, é que; ou é Sócrates ou o caos.
Não pode passar pela cabeça de ninguém minimamente esclarecido, um governo deste PSD de braço dado com a “Associação de Malfeitores” do PP. Roubavam o que resta dos poucos “cabedais” do estado.

segunda-feira, março 17

Gostei de olhar para o banco do Glorioso na Madeira e ver Chalana, Rui Àguas e Sheu. Não ganhámos, é verdade. Mas sabemos todos, que aqueles três homens, muito embora sendo profissionais, amam a camisola.
E a equipa na primeira parte, já parecia outra.

TRINTA ANOS, É MUITO TEMPO

A Metamorfose I (o falso)

video

A Metamorfose II (o verdadeiro)

video

Carta Aberta ao Senhor Ministro dos Assuntos Parlamentares

Exmº Senhor Ministro Augusto Santos Silva,

Venho por este meio informá-lo que me sinto insultado pelas suas afirmações proferidas ontem à noite, em Chaves e dadas hoje à estampa na comunicação social escrita.

Foi o comunista do meu pai, Sérgio Vilarigues, que esteve preso 7 anos (dos 19 aos 26) no Aljube, em Peniche, em Angra e no campo de concentração do Tarrafal para onde foi enviado já com a pena terminada. Que foi libertado por «amnistia» em 1940, quatro anos depois de ter terminado a pena. Que passou 32 anos na clandestinidade no interior do país, o que constitui um recorde europeu. Não foi ao seu pai, e ainda bem, que tal sucedeu.

Foi a comunista da minha mãe, Maria Alda Nogueira, que, estando literalmente de malas feitas para ir trabalhar em França com a equipa de Irène Joliot-Curie, pegou nas mesmas malas e passou à clandestinidade em 1949. Que presa em 1958 passou 9 anos e 2 meses nos calabouços fascistas. Que durante todo esse período o único contacto físico próximo que teve com o filho (dos 5 aos 15 anos) foi de 3 horas por ano (!!!). Que, sublinhe-se, foi condecorada pelo Presidente da República Mário Soares com a Ordem da Liberdade em 1988. Não foi à sua mãe, e ainda bem, que tal sucedeu.

Foi a mãe das minhas filhas, Lígia Calapez Gomes, quem, em 1965, com 18 anos, foi a primeira jovem legal, menor (na altura a maioridade era aos 21 anos), a ser condenada a prisão maior por motivos políticos - 3 anos em Caxias. Não foi à sua esposa, e ainda bem, que tal sucedeu.

Foi a minha filha mais velha, Sofia Gomes Vilarigues, quem até aos 2 anos e meio não soube nem o nome, nem a profissão dos pais, na clandestinidade de 1971 a 1974. Não foi à sua filha, e ainda bem, que tal sucedeu.

Fui eu, António Vilarigues, quem aos 17 anos, em Junho de 1971, passou à clandestinidade. Não foi a si, e ainda bem, que tal sucedeu.

Foi o caso do primeiro Comité Central do Partido Comunista Português eleito depois do 25 de Abril de 1974. Dos 36 membros efectivos e suplentes eleitos no VII Congresso (Extraordinário) do PCP em 20 de Outubro de 1974, apenas 4 não tinham estado presos nas masmorras fascistas. Dois tinham mais de 21 anos de prisão. Com mais de 10 anos de prisão eram 15, entre eles Álvaro Cunhal (13 anos).

São casos entre milhares de outros (Haja Memória) presos, torturados e até assassinados pelo fascismo. Para que houvesse paz, democracia e liberdade no nosso país.

Para que o senhor ministro pudesse insultar em liberdade. Falta-lhe a verticalidade destes homens e mulheres. Por isso sei que não se retratará, nem muito menos pedirá desculpas. As atitudes ficam com quem as pratica.

António Nogueira de Matos Vilarigues

Ligado na TV

Quinta-feira estive num terrível dilema. Direi até um “trilema”. Não sabia por que espetáculo me decidir. Entre a segunda parte do Sporting/Bolton, a entrevista do “gaiato” Meneses e as intimidades do Zé, para um Benfiquista de Esquerda, convenhamos que não é fácil.
Resolvi ir fazendo zapping. Acho que não perdi nada de importante.

Só liguei duas vezes a Menezes, confesso… Quer baixar impostos, desta vez. Não sou muito fã de programas cómicos e acho que os Malucos do Riso, mesmo com o João de Carvalho cinquenta quilos atráz, ainda está mais atual que a Evita de Gaia.

No deserto de talento de Alvalade, vi com alguma inveja o belo golo de Bruno Pereirinha, lindo!.
Com alguma sorte, também vi a chamada de Sócrates para o Zé Luiz neste belo naco de excelente portunhol: «José Luiz, como estás? Descansiando, calculo. Mira: enorabuena para ti. Felicitaciones»
Ainda não perdi a esperança de ver um dirigente político espanhol, cair no ridículo de falar espanhoguês.

Depois, desliguei envergonhado…


domingo, março 16

M’espanto ás vezes, outras m’avergonho
É preocupante esta deriva direitista do Partido Socialista. O comício de hoje pareceu-me muito uma daquelas “manifestações espontâneas” do Dia da Raça. É sintomático que quase todos os “pensadores” á direita, vão alinhando com Sócrates. Em parte porque não lhes cheira a poder (tachos) nas suas famílias políticas, mas indubitavelmente porque o PS lhes ocupou o espaço. Afinal, Sócrates é um produto da JSD.

Manuel Alegre, á esquerda, aborrece. O homem nem f___ , nem sai de cima. Está contra mas não é capaz de assumir rupturas. Demasiado habituado ás mordomias.

O PCP, lidera realmente a oposição e fá-lo como sempre fez; nas ruas. Á falta de melhor…

Á direita o PSD parece o Iraque. Atormentado por movimentos terroristas e com um governo inominável.
Com o PP de Portas, é preciso muito cuidado. Se eles voltam ao poder até o sol nos roubam.

Paulo Portas vai ao Algarve resolver problemas da distrital. Miguel Camelo, que era o presidente, demitiu-se recentemente alegando razões pessoais e profissionais.

Razão tinha Mário Lino, ao considerar a margem sul um deserto. Pelo menos no Algarve há um camelo do CDS/PP. Mas Lisboa fica a norte e tem o Grupo Par(a)lamentar…

sábado, março 15

Que Peninha…

«Fala-se em lavagem de dinheiro, em golpes de Estado, em responsabilidades criminais, tudo isto é um caminho muito perigoso para a democracia. Há uma judicialização da política e a instauração de um clima de terror algo robespierriano que não faz sentido e que é preciso rejeitar»

«Santana Lopes»

O Lopes não consegue trazer-nos nada de novo. É sempre mais do mesmo. O mesmo “fazer-se de vítima”. Quando são críticas pontuais, admite-se a choradeira. Mas neste momento, são todos a dizer o mesmo. A “moeda má” tomou conta do PSD. E não só os habituais críticos, Marcelo e “Cavalgadura” do Circulo, como eles dizem, que o têm proclamado.

Já toda a gente percebeu, que “os reis vão nus”.


sexta-feira, março 14

Guerra na Parvónia

“Purga estalinista, com discurso salazarista”

«Paula Teixeira da Cruz»

“Santana Lopes que acusou Marques Mendes de ter métodos nazis, não tem autoridade para definir um discurso correcto”

«Castro Almeida»

“Não aceito a forma como os dois militantes – Rio e Capucho – foram “destratados”

«José Luis Arnaut»


Nós já tínhamos percebido que com esta liderança bi(a)céfala, o PSD tinha regredido á meio-idiota adolescência. Agora temos a certeza confessa. Luis Filipe Menezes diz que o partido está cheio de “borbulhagem”.

Avenida Almirante Reis 1940/Lisboa


quinta-feira, março 13

Sabemos que foi a Somague quem pagou o anterior…

E este novo logótipo, quem foi que o pagou?


A Estoril-Sol?

Roubo de Casino

Enquanto esperamos em vão pelo inquérito ao assalto que certos figurões e figurinhas fizeram a mando da Estoril-Sol e de Stanley Ho. Vamos tendo notícias de quem não teve nada a ver com o caso.
O cobarde Durão Barroso não teve nada a ver com o caso, diz ele.
Telmo Correia, que assina qualquer merda, desta vez só assinou uns vistos de louvor.
Santana Lopes, assobia para o lado e queixa-se de que ninguém gosta dele.

Querem ver que os corruptos são os malandros dos comunistas?


quarta-feira, março 12

Preparar o Futuro

Domingo reagi um pouco a quente á saída de Camacho. Injustamente, diga-se. O homem é credor de todo o nosso respeito e soube sair. Assim o fizessem todos.

Agora há que pensar no futuro e não haver precipitações. O Benfica tem a base da equipa para a próxima época. Precisa de dois laterais, que estão emprestados ao Braga, (João Pereira e Miguelito), um médio-extremo direito, exercer o direito de opção sobre o passe de Cristiano Rodriguez e libertar-se de Butt e Luis Filipe, duas aquisições incompreensíveis. Chalana pode orientar o grupo no que resta do campeonato.

Nos corredores da Luz já se fala em Humberto Coelho. Eu não concordo. Humberto é uma Reserva Moral do clube e não deve ser usada sem uma razoável garantia de sucesso. Vieira deve preparar a próxima época com um treinador português; Manuel Cajuda ou Jorge Jesus e ser muito moderado nas contratações.

Martinho da Vila

video

Mulheres

terça-feira, março 11

Memória do "Crónicas"

11-03-04
Não acredito que a carnificina de hoje seja obra da ETA. Será agora muito cómodo atribuí-la aos bascos, e eles até quererão reivindicar os “louros”. A ETA, em 40 anos de ataques, e nunca, nem nos tempos áureos, conseguiu ser tão destrutiva. Pode ter colaborado, mas isto cheira-me a Mundo Árabe. Se assim for o ataque não foi contra Espanha mas contra os lacaios do Bush, e se assim for, podemos ir pondo as barbas de molho.

12-03-04
Confirma-se a Pista Árabe. O governo espanhol já sabe, mas só o vai admitir depois das eleições. Aznar, (de insula di azinari, a ilha dos burros), não que ser responsabilizado nas urnas como co-autor deste massacre.

11-03-05
REGRESSO À CASA
Santana Lopes não vai ocupar o seu lugar de deputado, porque o cargo não dá direito a habitação. Como não tem casa, vê-se obrigado a regressar à Câmara, onde vai ocupar a Residência Municipal.
Sem esta hipótese, o Lopes tinha duas alternativas, entrar na próxima Quinta das Celebridades, ou tornar-se um Sem-Abrigo.

---//---
Procura-se uma fotografia em bom estado de Salazar. O PP, precisa de ocupar o espaço vago na parede da Sede.

---//---
Hoje, dois factos nos remetem para o país vizinho. O 1º aniversário do 11 M, e os 30º do golpe reaccionário que culminou com a fuga de Spínola para Espanha.

10-03-06
FUNDAMENTALISTAS
De facto, já sabíamos que G. W. Bush justificou a guerra no Iraque por obediência a ordens divinas, expressas de viva voz, que lhe incumbiram a guerra ao «eixo do mal»:

«Sou conduzido por uma missão de Deus. Deus disse-me 'George vai e luta contra estes terroristas no Afeganistão'. E eu fui. E então Deus disse-me 'George, vai e acaba com a tirania no Iraque'. E eu fui.»

Se está na hora de fazer guerra ao fundamentalismo, por que não usar de todos os meios para combater este fanático?
Qual o critério que considera o presidente iraniano um fundamentalista mau, e o presidente americano um cristão bom?

--//--
Há dois anos, Madrid acordava em terror.

Homenagem ás Víctimas do 11 de Março/Madrid

video

segunda-feira, março 10

GEORGE B (DE BURRO)

George W. Bush, vetou uma lei do Congresso que interditava a CIA de recorrer à tortura e a técnicas de interrogatório violentas ao lidar com suspeitos de terrorismo.
Votada em Dezembro pela Câmara dos Representantes e ratificada em Fevereiro pelo Senado, a lei estabelecia as regras de financiamento dos serviços de informação, mas a maioria democrata nas duas Câmaras impôs uma disposição obrigando a CIA e restantes agências a seguirem as regras de interrogatórios em vigor para os militares.
Estas entraram em vigor após serem conhecidos os episódios de violência e tortura sobre os detidos em Abu Ghraib

O animal justificou a decisão com o facto "de permanecer a ameaça" terrorista, sendo preciso "garantir que os nossos elementos dos serviços de informação têm ao dispor todos os instrumentos necessários para neutralizar os terroristas”

Que nojo…

domingo, março 9

El hombre se fué!!! UHAU!!!

O PSOE está á beira da maioria absoluta
É uma derrota clara da Igreja Franquista


POBRE BENFICA

Tagarelas versus Ladrões

-Em polémica na Assembleia da República, o deputado Nuno Melo do CDS/PP, recusou a existência de deputados comunistas capazes de garantirem o segredo de informações ou documentos dos Serviços de Segurança e de Informação da República.

Cada um é para o que nasce.

Eu também estou convencido que nenhum deputado comunista era capaz de tomar conhecimento por exemplo dos Voos da Cia e continuar de cócoras e calado como o famigerado Melo. Mas o facto de as pessoas terem dignidade, não deve ser factor de afastamento. Antes pelo contrário.

Quem já deu motivos para serem afastados de todos os lugares que tenham a ver com influência e dinheiro, são precisamente os deputados do CDS/PP. Já deram bastantes provas de que são corruptos e ladrões.



Algés 1905 / Lisboa




sábado, março 8

Cuidado Com o Autismo

80 ou 100 mil pessoas na rua, querem dizer alguma coisa.
Há que tirar ilações.

Tributo á Cobardia

Não sei bem o que Cavaco foi fazer ao Brasil. È verdade que as Nações não devem só ter memórias boas. Recordar os dias menos bons é uma óptima maneira de tentar não os repetir.

Este Março de 1808 é talvez um dos períodos mais negros da nossa existência como nação. Uma corja de cobardes poltrões, que quando lhes cheira a perigo, metem o rabo entre as pernas e abandonam todo um povo á sua sorte.

Se Cavaco disser, com todas as letras, que sente vergonha pelo facto da miserável família dos Bragança ter origem em Portugal, tem todo o meu apoio.

JORGE PALMA


video


Estrela do Mar

Esta tem graça

O PSD/Algarve está preocupado com a vergonhosa cumplicidade de militantes do PSD numa “gigantesca campanha de assassinato político de Filipe Menezes.

Como é que se pode assassinar alguém que há muito tempo já está morto?
Luis Filipe Menezes, não é mais que a continuação de Luis Marques Mendes. Qualquer um deles tinha e tem um prazo de validade defenido. Não se pode assassinar alguém que já é cadáver. Só espera que lhe passem o Atestado de Óbito.

sexta-feira, março 7


Como disse?

«Lidero um partido que tem dificuldades de ganhar eleições em Portugal, comigo ou com qualquer outra pessoa, porque está estruturada uma dialéctica de confronto democrático que favorece o espaço socialista.»

(Luís Filipe Menezes, líder do PSD).

Será incapacidade minha? Declaro-me totalmente incapaz de entender este rico naco de prosa.

quinta-feira, março 6

Directa no queixo

Na quinta feira, o ministro socialista da propaganda, um tal Santos Silva, com aquele ar chico-esperto de provinciano deslumbrado, em pleno Parlamento nacional, voltou a bujardar contra a Madeira a propósito da lei das incompatibilidades.
Na tradicional senda de embandeirar em arco com as habituais mentirolas e acintes vários, este impagável controleiro da propaganda socrática, ficou todo excitadinho, com a beiçola a tremelicar, quando Santana Lopes lhe desferiu uma resposta contundente que o deixou de cócoras.
Não são de hoje os delírios coloniais do indivíduo. A propósito e a despropósito de quase tudo este “Tesourinho deprimente” nunca se esquece de arengar contra a Autonomia e os Madeirenses. Por fim, houve alguém que, de uma forma frontal, lhe refreou os delírios tontos.

Miguel Albuquerque

Eu também vi e com muita atenção o referido debate. Não consegui foi ver a mesma coisa. Motivo? Ou este longo oceano que infelizmente nos une, ou os milhares de euros que o Bokassa paga ao Jornal da Madeira, para dar voz a estes “anões do jardim”.
Depois temos que gramar o bom do Lopes, a chorar baba e ranho, porque a imprensa não gosta dele nem do PSD, perdão PPD/PSD.

Na Madeira pelo menos não há dúvidas. Quem paga escolhe a música do “bailinho”.

quarta-feira, março 5

Imunidade e Exclusividade

O presidente do PND, Manuel Monteiro, defendeu o fim da imunidade parlamentar e o exercício do mandato de deputado em exclusividade de funções como forma de "dignificar a vida política".

Estou a ficar preocupado. Não é a primeira vez que concordo com a opinião do Manel. Será que apanhei algum vírus?

Mas ele tem razão, embora não seja nenhuma originalidade. Quanto mais o político fica distante do Centrão onde se “joga” a política, mais sensatamente pensa e sente liberdade para o exprimir sem afrontar os poderes instituídos.
È vergonhoso que um deputado use a imunidade parlamentar para se defender de um roubo num centro comercial, ou de uma infracção de trânsito. È um sintoma do estado a que isto chegou.

O mesmo se pode dizer da exclusividade. Neste caso do roubo ao estado das instalações do Casino de Lisboa, cheguei a sentir-me enojado. A maneira como alguns deputados defenderam a tese dos altos custos que a Estoril Sol tinha suportado, fez-me duvidar se tinham agido no processo como representantes do Estado, ou como procuradores de Stanley Ho.

Vitorino & Elba Ramalho

video

Fado Triste


terça-feira, março 4

Sindicatos Dependentes

O presidente do PSD, Luís Filipe Menezes, vai reunir-se na quarta-feira com sindicatos de professores filiados nas centrais sindicais UGT e CGTP e independentes.

A agenda de Luís Filipe Menezes divulgada pelo partido inclui apenas um encontro, às 15:30 horas, com a Federação Nacional de Professores (FENPROF), nas instalações desta organização sindical filiada na CGTP.

Contactado pela agência Lusa, o secretário-geral dos TSD, Arménio Santos, adiantou que o presidente do PSD vai encontrar-se antes, às 12:00, com uma delegação de sindicatos de professores filiados na UGT e independentes, na sede do partido.

Assim fica demonstrada a independência sindical em relação aos partidos. Enquanto a FENPROF recebe o dirigente político na sua sede como deve ser, em pé de igualdade, os filiados na UGT vão á sede do partido, quiçá, receber orientações.


segunda-feira, março 3

Preocupações

«É esclarecedor que um ministro da República falte à verdade com quantos dentes tem: nenhum ex-ministro do CDS foi acusado de qualquer irregularidade e como é público paguei do meu bolso a digitalização a que se refere»,

Paulo Portas

Em parte tem razão o Paulinho. Nós já estamos habituados a que ministros mintam com quantos dentes têm. E se mais bocas tivessem…

Também todos sabemos que nenhum dos “seus” ministros vai ser acusado de qualquer irregularidade. Para isso, tínhamos que viver num país decente e não no lodaçal onde eles chafurdam.

O que ele devia explicar melhor, é para que vão servir tantas fotocópias. Se podemos estar seguros com tanto afã em guardar informação por parte de um partido com uma cultura democrática tão duvidosa. E se não há o risco de ser utilizada para fins menos claros.

Eu não me esqueço dos perigos que corre o sistema sempre que o CDS chega á área do poder. Da primeira vez, o PS meteu o “socialismo na gaveta” e sofreu uma hecatombe. Da segunda, Sá Carneiro foi assassinado. Da terceira, uma direcção do PS foi habilmente destruída.
Com informação e poucos escrúpulos, hoje pode fazer-se quase tudo. Desde destruir os adversários políticos, até encher os cofres do partido e os bolsos dos dirigentes.

Baixa 1927 / Lisboa


domingo, março 2

Um “yes” man?

Eu não sei quem é Gilberto Teixeira. Mas isso não é importante. As pessoas devem avaliar-se pelos seus actos, (escrita). E este comissário político, tem o “João do Rossio” metido na cabeça. Vê fantasmas. A julgar pelo que escreve este senhor, no Jornal da Madeira, (pago pelo ditador), não veicula mais que a voz do dono.

O bom do Gilberto está enganado. Não é o Governo da República que “por vaidade pessoal e prepotência, queria obrigar o Governo de Alberto João Jardim a quebrar muitas promessas eleitorais impondo-lhe um garrote”, é o povo português que está farto da besta chantagista que vocês teimam em eleger para lhes tratar da vidinha.

Nós, continentais, não somos inimigos da autonomia. Somos até pela total independência. Assim o “chulo mor” da Madeira o queira. Nós ficamo-vos muito gratos de poder seguir caminhos separados.

sábado, março 1

O Nosso Presidente

O nosso presidente Luís Filipe Vieira, lançou quinta-feira novo ataque "à corrupção e tráfico de influências no desporto", considerando "uma vergonha que os implicados no processo Apito Dourado continuem em funções sem qualquer restrição de movimentos".

É vergonhoso que um homem acusado de malfeitorias contra o futebol, faça uma conferência de imprensa na sede da Liga de Futebol.

“Fruta” fala de “Fruta”

“Ouvi a conversa. Estavam a falar em código, diziam fruta, fruta para dormir, e café com leite. Quando desligou, o Jorge Nuno disse-me que o Araújo ia contratar prostitutas para o Jacinto Paixão”,“Discutiam as preferências sexuais dos árbitros, falavam com ironia sobre a possibilidade de um dos elementos da equipa de arbitragem ser “paneleiro”,

Pinto da Costa diz que a “senhora” não é credível. Como se pode negar credibilidade a uma pessoa de que se pediu a mão, (atitude ridícula), com quem se viveu e se chegou inclusive a levar a audiência papal?