sábado, janeiro 31

No Registo Civil, um angolano residente em Portugal quer registar o seu filho recém-nascido:


- Bô dia! Eu quer registrar meu minino que nasceu otem.
- Muito bem. O seu filho nasceu ontem, é do sexo masculino... e qual é o nome?
- Marmequer Bicicreta.
- Desculpe! Quer chamar ao seu filho Malmequer Bicicleta?
- É.
- Desculpe, mas não posso aceitar esse nome.
- Não pode, porque tu é racista! Si meu minino fosse branco, tu punha.
- Não tem nada a ver com racismo. Esse não é um nome admitido em Portugal.
- Tu é racista. Si meu minino fosse branco, tu punha esse nome a ele. Tu não põe, porque meu minino é preto.
- Já lhe disse que não tem nada a ver com racismo. Malmequer Bicicleta não é nome de gente.
- Ai não! Então porque é que tu tem uma branca chamada Rosa Mota?

segunda-feira, janeiro 26

O Futuro

As Asas

video
Né Ladeiras e Chico César

sábado, janeiro 24

Pouca gente saberá que o Papa tem uma casa de campo no Douro (Resende) e se veste de D. Maria para disfarçar.·

Dia a Dia

Sócrates entrou em campanha. Com a pobreza franciscana da actuação dos seus opositores, foram favas contadas, ganhou. Até mesmo que 20% das suas propostas fossem sérias, o que eu duvido muito, já dava para ganhar. Que diferença entre a máquina do PS e a do PSD.

Barak Obama tomou posse. Os Estados Unidos, finalmente, já não são governados por um “macaco estúpido”, recuperaram a dignidade. A prisão de Guantanamo vai ser encerrada, só falta, em respeito pelo direito internacional, abandonarem a ilha. Vão sair do Iraque em (16) dezasseis meses e foi restabelecido o apoio do estado á IVG.

O caso FreePort voltou ás notícias, ano de eleições “oblige”. Não tarda, temos na ordem do dia o caso “Camarate”. Apostamos?

Na Califórnia, Estados Unidos, um homem vendeu a filha menor a outro, por dezasseis mil dólares, carne, cerveja e refrigerantes. Foi preso quando apresentou queixa á polícia pelo incumprimento do comprador. Não, não se passou no médio oriente, nem os protagonistas eram muçulmanos, antes dois catolicíssimos mexicanos. Quem diria Sr Cardeal Patriarca…

sexta-feira, janeiro 23

Dia a Dia

A política tem estado a ferver e eu sem disponibilidade para comentar. Primeiro, um computador com vírus, depois formatado e a azáfama de pôr tudo em ordem, enfim, um virote. Mas não deixei de estar atento ao dia a dia da “aldeia global”, pelo canto do olho.

Vi mais uma “gaffe” de Manuela Ferreira Leite. Já sabíamos que a senhora é incompetente, como provou nas suas passagens pelo poder, agora descobrimos-lhe a queda para a mentira. Mas com seu habitual jeito para a “coisa política”, a mentirinha não tinha pernas para andar. A pobre senhora, já não tem pés para tanto tiro. Um absoluto caso de erro de casting. O senhor que se segue?

O congresso do PP não deu votos a Nobre Guedes. Uma ingratidão para com o homem que pagava as contas, nos tempos de “vacas magras”. O discurso de Paulo Portas, é como a outra; “demasiado bonita para ser séria”. Quem conhece a prática do partido: luvas de negócios de submarinos, abate de sobreiros, Jacintos Leite, desvio de informações, despachos a más horas do “tipo que assina qualquer merda”, etc, só lhes pode achar graça.



segunda-feira, janeiro 19

video
E acabou pregado numa cruz...

sexta-feira, janeiro 9

Comiss de Melhor da Freg de Seda

Exmo Senhor:
Presidente da Direcção

Tive conhecimento que convocaram o meu irmão para o próximo sábado ás 10 horas. Ele não me referiu o motivo concreto, falou só do mau comportamento do meu pai. V/excias deviam ter-lhe dito que o que motivou este mau comportamento, foi a sua (dele) infracção aos regulamentos no dia 23 de Dezembro. Se ele tivesse pedido a autorização para entrar mais cedo, ou se o Senhor Presidente, ao invés de ir ao meu quarto apontar o mau comportamento, coisa que o meu considerou ameaça, tivesse feito a censura directamente ao meu irmão, nada do que se seguiu teria acontecido. Afinal foi ele que se comportou mal, era justo que tivesse sido ele a levar o “puchão de orelhas”.
Do que se passou depois, eu não encontro justificação, a não ser a má noite que estávamos a passar,…

“Antes de mais, quero desejar a todos um Bom Natal. Que seja infinitamente melhor que o meu. Podem crer que não será muito difícil.
São 18 horas e 45 minutos do dia 24 de Dezembro, e quero que saibam que tive o Jantar de Natal mais triste da minha vida. Em quarenta e alguns anos de memórias, não me lembro de alguma vez ter jantado sozinho neste dia. Jantei no quarto, o meu pai foi para a sala, como mandam os omnipresentes regulamentos e ninguém se lembrou de um gesto tão simples como servir a nossas refeições no meu quarto. Era uma vez sem exemplo, mas os malditos regulamentos não permitem. Quando todos procuram a companhia dos familiares, a nós, num gesto gratuito e cruel, separaram-nos. Desta vez, será só desta?, quem tem o poder de mandar, não teve o “dom” da sensibilidade”…
Eu não concordo com muitas das palavras e atitudes do meu pai. Neste momento fi-lo compreender que tem que mudar e ele prometeu-me que não volta a acontecer. Mas a minha obrigação é apoiá-lo mesmo quando erra, criticando-o em privado, mas ficando do lado dele sempre. É o que vou fazer agora.
Quero que saibam que aconselhei o meu irmão a não vir. A vinda dele vai reavivar o que começa a ser passado. E isso é o que menos interessa agora.

Espero que o bom senso prevaleça, a bem de todos.

Atentamente,

------
PS: Aproveito para pedir favor a v/excias. Se alguma vez acontecer um problema que me inclua, não quero que importunem o meu irmão. Os meus problemas sou eu quem resolve.